I think everything sounds better with a southern accent. - Jessica Simpson
 Imagem
No post anterior, fiz uma breve introdução à cultura sulista. Tão breve... tão breve... que pouco escrevi sobre a sua História. Por isso, nesta publicação, além de dar continuidade a essa introdução, vou fazer também uma pequena revisão às minhas buscas pela decoração sulista, no Pinterest. 

A cultura sulista é conservadora, pelo que isso se torna visível também na decoração típica destes Estados. Também se vai mostrar em tudo o resto que envolve o Sul: os costumes, a literatura, a música, a cozinha. Não é de admirar que se notem as raízes de quem lá nasceu. São descendentes de colonos Ingleses, Alemães,  Escoceses, Irlandeses, Franceses (especialmente na zona de Nova Orleães - Louisiana) e, claro, escravos Africanos. 
Estes últimos foram levados de várias regiões da África para trabalharem na agricultura, e compõem a maior minoria dos Estados Unidos. A maioria ainda vive no Sul, e muitos dos que viviam noutros Estados começaram a voltar a estas raízes após o fim da segregação. Estranhamente, apesar de ser a zona em que a influência africana mais se faz sentir, é também a zona onde o racismo ainda existe com mais força. 

É interessante que a população do Sul tenha também o seu próprio dialecto. Mesmo nós, europeus, conseguimos notar o "southern drawl" nos filmes e séries de TV. Mas não é apenas o sotaque que torna único este dialecto. Também há uma série de expressões, algumas ligadas ainda ao inglês que se falava no tempo da rainha Elisabete, e que continuam a fazer parte do dia a dia dos sulistas. Também muito famoso é o Gullah, que vem do crioulo, e o Cajun, com influências francesas. 
Para quem gostaria de saber um pouco mais sobre estes dialectos, aqui ficam dois vídeos da Caroline White, uma contadora de histórias Gullah. Dá informação muito interessante sobre o Sul e um sotaque absolutamente fabuloso.

A decoração sulista varia de Estado para Estado, e mesmo de zona para zona. Uma coisa que sempre me fascinou foram os alpendres. Muitos são da largura das fachadas das casas e várias revistas fazem inclusivamente, números dedicados à sua decoração. Sempre me chamou a atenção o uso de madeiras escuras, rendas, antiguidades e cores suaves. Por vezes, são casas antigas, mais escuras e acolhedoras. Noutras zonas, são mais solarengas e claras. Agradam-me ambas as possibilidades. No entanto, para quem gostaria de incorporar o estilo sulista num lar europeu, há que ter em conta as diferenças arquitectónicas. Procurei alguma inspiração no Pinterest, porque gostava de tornar o meu apartamento um pouco mais acolhedor, com um sabor mais sulista. Ficam aqui algumas sugestões.
Estas e outras fotos de casas sulistas e decoração no meu painel do Pinterest, aqui.

 


Comments




Leave a Reply

    Sobre Mim

    Quem me conhece acha que tenho uma vida cheia de curiosidades e volte-faces. Não há dia em que não faça ou aprenda uma coisa nova. Sou, eu própria, uma pessoa de gostos singulares. Tão depressa falo sobre mecânica como a seguir estou a fazer bolachas caseiras ou a tricotar, ou a bisbilhotar a últimas novidades no mundo da moda e do design. 
    O nome Transversalidades surgiu-me para este Blog porque é impossível que eu escreva sobre um só assunto. Hoje é isto... amanhã, quem sabe?

    Arquivos

    Dezembro 2013
    Novembro 2013

    Categorias

    Todos
    Bolachas
    Carros
    Chocolate
    Cultura Sulista
    Deep South
    Dixie
    Moda
    Receitas
    Renault 11
    Sul Eua
    Trnd